sábado, 10 de novembro de 2007

Canela branca



A planta que os madeirenses conhecem por canela branca é uma planta suculenta, com talos erguidos de cerca de 10mm na base, tornando-se mais finos na extremidade. Estes talos têm, a espaços, nós de onde saem quatro a cinco folhas mais ou menos carnudas. O espaço entre os nós tende a ser mais comprido junto ao solo e a planta é toda verde: caule, folhas e inflorescência.

Trata-se da Peperomia galioides Kunth. Galioides significa semelhante a Galium, um género onde se insere uma planta que todos conhecem – o Galium aparine ou raspa-saia também conhecido como amor-de-hortelão.

Na Madeira é por vezes referida como anti-diarreica, amenizadora de dores menstruais ou fazendo parte de uma infusão com aguardente e muitas ervas para amenizar o pós-parto. O chá não tem cor mas é muito saboroso e aromático.

É oriunda da América Central e do Sul e o seu habitat são as terras altas em altitudes que podem chegar aos 3000m. Ocorre tanto no solo como em fendas de rochas. A sua suculência parece ser uma adaptação à secura fria.

No seu local de origem é usada para fins medicinais essencialmente como cicatrizante de feridas tanto externas (em compressas de folhas esmagadas) como internas (em úlceras gástricas).

Estudos farmacológicos descobriram nesta planta substâncias com efeitos cicatrizantes e anti-bacterianos.

Nunca a vimos produzir semente aqui na Madeira, mas propaga-se bem por estacaria. As estacas têm de ter pelo menos dois nós e retiram-se as folhas do nó que vai ser enterrado.

Esta planta não aparece descrita nem na Flora da Madeira nem nas diversas listas de plantas da Madeira organizadas desde o século XVIII. Não há por isso indicação de quando poderá ter sido introduzida.

2 comentários:

Anónimo disse...

Gostaria de saber se a canela branca cura herpes simples. Assistí no Globo Reporter uma matéria em que abordava este tema. Caso sim, aonde posso comprar? Sou do Rio de Janeiro.
Silvana

veronica disse...

Tambem gostaria de saber a msma coisa, pois vi essa reportagem, e como usá-la tambm. muit obrigada. Sarah