segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Tomate Barrela

Originária da América do Sul, esta espécie, de seu nome Physalis peruviana, é conhecida na ilha da Madeira por: tomate barrela, tomate de capucho, tomate inglês e tomateiro inglês.

Pertence à família Solanaceae, é uma planta perene, pubescente, de folhas alternas ovadas com margens inteiras ou remotamente dentadas, de flores solitárias em forma de campânula, amarelas, com 5 manchas lilacínias. O fruto é uma baga redonda amarela de 11-15 mm, encerrada pelo cálice.

Segundo a bibliografia, é uma planta totalmente naturalizada, comum no séc. XIX, no entanto, tornando-se escassa ao longo do tempo.

Hoje ainda é cultivada em certas localidades, sendo o seu fruto consumido fresco ou em compota. Outra utilização muito curiosa, na freguesia da Ilha-Santana, era para branquear as peças de linho, utilizadas para confeccionar vestuário para a população, há muitos anos. Para isso, o linho era colocado numa bacia com cinza, em seguida deitavam as seguintes ervas: saramago (Raphanus raphanistrum), feitinhas mansas (Athyrium filix-femina) e o tomate barrela, (Physalis peruviana) fervidas em água; e deixadas as peças de linho corar.
Esta mistura, como mais tarde explicaram-me na freguesia citada, era designada por barrela; interrogo-me, desde então, se desta mistura não teria nascido o nome popular tomate barrela - neste caso, tomate da barrela...

4 comentários:

Fajã da Ovelha disse...

Também conheço por "tomate lagartixa". quando esta maduro é bem delicioso.

lety disse...

ola,sou a leticia e venho por este meio pedir que num instante de uma olhadinha pelo meu blog,obrigada!!!!agradeço a colaboraçao.

Ben disse...

Adoro este fruto!

Anónimo disse...

http://passosdegourmet.blogspot.pt/2010/06/tomate-ingles.html
Na madeira chamamos isto sim de tomate ingles